Escolhendo a Melhor Parte

Quando eles seguiam viagem, Jesus entrou numa aldeia. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Marta tinha uma irmã, chamada Maria, que, assentada aos pés do Senhor, ouvia o seu ensino. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então se aproximou de Jesus e disse: — O Senhor não se importa com o fato de minha irmã ter deixado que eu fique sozinha para servir? Diga-lhe que venha me ajudar. Mas o Senhor respondeu: — Marta! Marta! Você anda inquieta e se preocupa com muitas coisas, mas apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.

Lucas 10. 38-42 

Marta e Maria foram amigas de Jesus e estiveram presentes na sua caminhada. As mesmas que eram irmãs de Lázaro, a qual Jesus ressuscitou, e elas abriram as portas para que Jesus dormisse ali.

Se olharmos para a vida delas, veremos elas vivendo momentos com Jesus, distintos das demais pessoas. 

Porque elas decidiram abrir a porta para Jesus. Porque Marta e Maria viveram o que outras pessoas não viviam com ele. O próprio Jesus ressuscitou o irmão delas Lázaro, este que Jesus tinha por amigo. . 

Porque os outros apenas o seguiam, elas deixaram que ele entrasse no seu lar. Eles permitiram que Jesus acessasse um nível maior. 

Se queremos viver o que nunca vivemos precisamos deixar Jesus entrar nas áreas que normalmente outras pessoas não acessam. 

Jesus estava ensinando e Marta o interrompe. 

Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então se aproximou de Jesus e disse:

— O Senhor não se importa com o fato de minha irmã ter deixado que eu fique sozinha para servir? Diga-lhe que venha me ajudar. 

Lucas 10.40

Talvez você já tenha passado pela experiência de chegar uma visita em casa de última hora, que você vai cumprimentando a  visita, ajeitando as coisas porque foi inesperado ou de última hora. 

Encontramos aqui dois perfis que encontramos nas nossas famílias, mas também dentro da igreja. 

De um lado Marta a que faz tudo, e do outro a Maria que quer ficar com a visita quando a casa está bagunçada. 

De imediato quando olhamos o texto vamos falar, mas Marta estava certa e Maria errada,

No entanto, diante da perspectiva de Jesus, não foi bem assim. Jesus denunciou o estado interior de Marta, alterada emocionalmente, distraída e sem prioridade no que fazia. 

Declarando que Maria tinha escolhido a melhor parte. 

O que preciso fazer para viver a melhor parte?

1 . Abrir mão de coisas legítimas

Nem sempre o que é necessário a ser feito é prioridade. 

Muitas vezes, no anseio de suprir demandas as pessoas se esquecem das prioridades. 

Distrações nem sempre são coisas erradas, mas podem ser coisas legítimas. 

Uma das grandes estratégias de satanás são as distrações. 

As distrações não roubam a sua visão do que é importante, ela rouba o seu tempo te impedindo de desfrutar do que é prioridade. 

Marta não estava errada de cuidar da casa para servir Jesus. Mas, Quando Jesus chega ele naturalmente mudam as nossas prioridades. 

Ela poderia ter servido com o coração ansiando ouvi-lo 

O problema não era o serviço apenas, mas o coração de Marta enquanto servia. 

Achando ela que o seu valor estava no que fazia para ele. Achando que o seu serviço era mais importante que a Presença de Jesus. 

Ela precisou servi-lo. Mas poderia ter ansiado ouvi-lo. 

A questão não é se sirvo, mas como está o meu coração enquanto sirvo. 

Você precisa entender que Jesus não está interessado nas obras das suas mãos, mas na devoção do seu coração. 

Jesus fala a igreja de Éfeso, (abandonaste o seu primeiro amor):

Conheço as obras que você realiza,  tanto o seu esforço como a sua perseverança. Sei que você não pode suportar os maus e que pôs à prova os que se declaram apóstolos e não são, e descobriu que são mentirosos. 3 Você tem perseverança e suportou provas por causa do meu nome, sem esmorecer.

4 Tenho, porém, contra você o seguinte: você abandonou o seu primeiro amor. 

5 Lembre-se, pois, de onde você caiu. Arrependa-se e volte à prática das primeiras obras. Se você não se arrepender, virei até você e tirarei o seu candelabro do lugar dele. Apc 2.2-5

A excelência tende a roubar a honra. 

A intimidade tende a roubar a honra. 

O serviço tende a roubar a honra. 

É possível fazer pra ele sem honrá-lo. 

Escolher a melhor parte fala muito mais do coração rendido aos pés do que das mãos ativas servindo. 

Precisamos ser sinceros com nós mesmos: Se o serviço está roubando a devoção do coração, preciso parar e rever minhas motivações. 

Jesus estava dizendo a igreja de Éfeso: eu sei o jeito que você está, e desse jeito você não chega lá no final. 

A prioridade não é o serviço, a prioridade é a devoção. 

Para desfrutar da melhor parte, as vezes é preciso abrir mão do que é legítimo para alinhar o coração no que que é prioridade. 

Mas e quando não é possível abrir mão, pq não tem quem faça por você? 

Então alinhe a motivação do porquê se faz, o que se faz.

Porque o cansaço excessivo e a murmuração podem ser o reflexo de um coração desalinhado. Que prefere as mãos que servem do que o coração que se rende. 

Porque a boca fala do que está cheio o coração. Mt 12.34

COMO ESTÁ A SAÚDE DO SEU CORAÇÃO?

✅ As nossas palavras expressam cura ou feridas,

✅ As nossas palavras expressam as nossas inquietações e murmurações? 

Precisamos rever o que tem saído dos nossos corações.

Ex: coloque a máscara primeiro em você para depois salvar alguém. 

2. Priorize os Pés de Jesus

Quem se identifica com Marta critica Maria. 

Quem se identifica com Maria critica Marta. 

Jesus declara que Maria escolheu a melhor parte, mas não diz que o que Marta estava fazendo era errado. 

Maria poderia ter ajudado a irmã poderia. 

E aliás o que ela fez não foi nada convencional. 

Pois naquela época, não era comum ver as mulheres sentadas com os homens. 

Maria se permitiu ser atraída em uma dimensão maior, onde ela não apenas abriu a porta da sua casa, mas ela desejou aprender do seu coração para que sua realidade fosse alterada. 

Ela não queria apenas a presença de Jesus em sua casa, ela queria aprender do coração de Jesus. 

Ela não valorizou apenas a sua presença, porque ele poderia ter sido só mais uma visita, mas ela valorizou o coração de Jesus. 

Maria não deixou que a intimidade roubasse a honra . 

Por isso ela não desfrutou apenas do necessário, ela desfrutou da melhor parte. 

Ter Jesus é bom? É maravilhoso, mas melhor é desfrutar da sua presença e conhecer o seu coração. 

A nossa constância em sentar se aos pés de Jesus em oração “, devoção, revela se permitimos que a intimidade roubasse a honra. 

O coração de Marta estava agitado, o coração de Maria estava em repouso recebendo. 

O que muda a minha realidade interior não é quanto faço, mas o quanto recebo do alto as realidades celestiais. 

3. A sempre alguém pronto a criticar uma entrega extravagante. 

Enquanto a calúnia se levanta contra Maria, ela entendeu que diante de Jesus seu silêncio era melhor que seus argumentos. 

Marta é boa no serviço, no argumento e em ter razão. 

Maria era boa na devoção, no silêncio e se permitir viver a justificação. 

O silêncio de Maria revelava que ela estava morrendo pra si, para se encher de Cristo. 

Quem se justiça experimenta de justificação temporária. Mas quem permite que Cristo o justifique, experimenta de justificação eterna. Drummond Lacerda

Jesus se levantou para justificar Maria. 

O que você precisa para viver a melhor parte? 

Conclusão

– Escolher a melhor parte é não permitir que a intimidade roube a honra 

– Abrir mão se preciso do necessário, em busca da prioridade. 

– A prioridade não é o que faço, mas quem sou. 

– Devoção é a constância do coração que escolheu a melhor parte.

– Nem sempre é possível parar o que faço, mas preciso rever o coração que faço. 

– Mas sim, priorizando voltar aos pés em tempos de qualidade. 

– Deixar que as injustiças sofridas, sejam alteradas justiça divina.

Hugo Nascimento
Sobre Hugo Nascimento

Hugo Nascimento é casado com Eliza Martins, capixaba da gema e apaixonado por Jesus. É formado pelo Seminário Teológico Carisma - Belo Horizonte / MG. Servimos ao Senhor na Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte.