Porque Devemos Adorar a Deus?

Porque devemos adorar a Deus é um pergunta muito interessante! Qual é o real motivo pelo qual devemos adora-lo? Aonde está escrito que Deus é digno de adoração?

Nós fomos criados para adorar ao Senhor. Ele não nos criou vazios, mas cheios de propósito e um deles é viver para a glória d’Ele!

“Porque grande é o Senhor, e mui digno de louvor, e mais temível é do que todos os deuses.”
1 Crônicas 16:25.

No entanto, quando entendemos que devemos adorar somente ao Senhor, muitas vezes a pergunta é: Como ser profundo na adoração a Deus?

Antes de entendermos como ser profundos na nossa adoração a Deus, vamos entender o que é ser profundo na adoração a Deus!

Profundidade na Adoração a Deus é um lugar que acessamos onde você não produz nada pra Ele, mas descansa e deixa ele produzir em você.

“E rogou-lhe um dos fariseus que comesse com ele; e, entrando em casa do fariseu, assentou-se à mesa.” – Lucas 7.36

O evangelho de Lucas conta a respeito de uma mulher pecadora, provavelmente uma prostituta que vivia nas ruas de Naim e que interrompeu um jantar na casa dos fariseus a fim de ungir a Jesus. Ela se colocou ao lado de Jesus e se ajoelhou aos seus pés. Aquela mulher passa um tempo derramando sobre Ele um bálsamo caríssimo e além disso chorava aos pés de Jesus e os enxugava com os seus cabelos.

Para a sociedade daquela época, essa era uma atitude vergonhosa. No entanto, aquela mulher pecadora ensina para os mestres da lei (fariseus), atitudes de alguém que é profundo na adoração e, é exatamente sobre isso que eu quero conversar com você!

Vamos lá?

1. A adoração precisa ser Cristocêntrica

A mulher pecadora não foi até Jesus para buscar o perdão dos seus pecados. Ela não foi até Jesus para conseguir bênçãos d’Ele. Aquela mulher queria adorar e honrar quem Ele é. Ela derrama bálsamo que de alguma forma representava toda a sua economia.

O interessante, é que ela sabia da condição de pecado que ela estava e ela como pecadora ao tocar em alguém que era puro, poderia ser apedrejada. Mas ela não levou em conta aquilo que as pessoas estavam dizendo sobre ela. Ela não quis saber do que pensariam a seu respeito. Ela simplesmente foi até Jesus e derramou seu melhor diante d’Ele.

Para que ela pudesse colocar Jesus no centro da adoração da vida dela, antes ela teve que sair de cena no seu próprio coração e deixar que Ele fosse o único! Para que a adoração seja cristocêntrica, o ego precisa deixar de ser o centro.

2. A sua timidez não pode ser maior do que a sua adoração

Muitas vezes não acessamos esse lugar de profundidade na adoração por medo, timidez ou por nos preocuparmos com o que as pessoas vão pensar.

Quando em um culto e o ministro pede para levantarmos as mãos, em algum momento pensamos nas pessoas que estão nos olhando. Muitas vezes não conseguimos fluir em adoração porque olhamos para o pecado que cometemos algumas horas antes.

Nos achamos indignos de fluir em adoração porque a minutos atrás, no nosso coração julgamos o irmão que estava na nossa frente, sem nos lembrarmos que em Cristo temos remissão para nossos pecados.

Uma vez que pedimos perdão ele é fiel e justo para nós perdoar. Os nossos pecados são lançados no mar do esquecimento!

Não fique lembrando do seu pecado se nem Jesus se lembra mais dele! Se você realmente se arrepender, você será perdoado. A profundidade da adoração não é para aqueles que ficam se condenando, ou se preocupando com o que o outro vai pensar a seu respeito, mas a profundidade é para aqueles que se lançam sem reservas aos pés de Jesus.

Adoração é como um mar que você se lança com um único objetivo: encontrar cada vez mais um lugar de profundidade. Na adoração profunda, o único foco é ir mais profundo em Deus. Sabe-se que, para isso acontecer, algumas coisas precisam ficar de lado.

3. Não Pare na sua História: Mergulhe Cada Vez Mais Fundo

Quantas vezes desejamos mergulhar mais profundo em Deus, mas não conseguimos sair do centro das nossas próprias histórias? As canções que antes deveriam ser Cristocêntrica, são na verdade canções egocêntricas? Quando cantamos canções que colocam o ego do homem no centro, na verdade não estamos adorando a Deus, mas a nós mesmos!

A profundidade é para aqueles que são capazes de cantar canções de exaltação mesmo em meio a adversidades, porque sabem que enquanto buscam o Reino, as demais coisas serão acrescentadas. Quando perseveramos no ambiente de adoração e de exaltação em meio às adversidades vivemos intervenções de Deus.

Aquela mulher não se importou de entrar na casa do fariseu (os super mestres e protetores da lei) para adorar a Jesus. Aquele fariseu poderia tê-la julgado, quem sabe até mandado prendê-la, no entanto, aquela mulher não se importava com absolutamente nada e nem ninguém, com exceção de Jesus Cristo.

Se tem algo que precisamos encontrar na adoração é o lugar de intensidade onde nada mais importe. Paulo foi tão intenso na sua busca por Deus que ele declara:

“Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.” – Atos 20:24

O que tem te impedido de fluir em níveis maiores em adoração?

Chegou o tempo de Deus levantar uma geração que não tem os seus olhos fixos na sua capacidade própria. Geração que não se importa com o que dizem, que não se importa com o que estão pensando, mas que tem um único objetivo: Adorá-lo, adorá-lo, adorá-lo, pois entendeu que nada mais importa.

4. Não ouse oferecer ao Senhor algo que não lhe Custe

Deus não tem problema quanto aos nossos bens materiais, desde que eles não ocupem o lugar de Deus nas nossas vidas! A maior entrega que aquela mulher podia fazer era entregar tudo o que ela tinha de valor.

Um dia, Deus pediu que Abraão subisse ao alto no monte e sacrificasse seu filho, seu único filho. No entanto, quando lemos o desenrolar da história, entendemos que Deus não queria Isaque, Deus queria o coração de Abraão!

Sabe de uma coisa, é chegado o tempo em que Deus quer nos capturar por dentro e não apenas por fora. Deus não quer o seu dízimo se o seu coração não for devoto a Ele! Preste atenção no que o apóstolo Paulo diz:

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.” – 1 Coríntios 13:3

Deus não quer aquilo que nossas mãos podem oferecê-lo. Ele deseja que cumpramos o maior mandamento: amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração e com toda a tua alma.

É chegado o tempo em que Deus  levantará uma geração que é apaixonada, que é completamente intensa em se relacionar com a presença, que entende que a maior adoração fala de uma disposição de coração completamente desprendido de sí mesmo, desprendido dos seus bens, das suas vontades, do seu ego e da sua vida.

Davi foi um dos maiores adoradores da história! Quando ele vai construir o templo, a Bíblia diz que Davi tirou dos seus tesouros particulares. Em seguida, quando Davi foi oferecer sacrifício ao Senhor ele simplesmente diz: “não darei ao senhor algo que não me custe”. Davi entendeu um lugar de profundidade em Deus, que lhe custava sim.

Adoração não nos custa apenas o tempo. Adoração profunda nos custa tudo aquilo que ocupa o lugar de Deus nas nossas vidas.

5. Adoração profunda fala sobre um lugar de imersão e proteção

Os fariseus julgaram aquela mulher pelo lugar de profundidade que ela havia acessado em sua entrega por Jesus. Aquela mulher ajoelhada de cabeça baixa chorando nos pés de Jesus, estava rendida em adoração. Existem lágrimas que são verdadeiras orações para Deus. Na profundidade nem sempre você terá as palavras e, existem momentos que literalmente o Espírito Santo vai orar aquilo que você não sabe ou não consegue. Prostrar se com o rosto em terra é a garantia do que o salmista diz.

“Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.” – Salmos 139:5

Você já se imaginou assim: coberto completamente pelas mãos do Senhor? Já se imaginou completamente cercado e protegido por Ele? Não é só imaginação, mas sim uma realidade: Nós estamos completamente cercados por Deus!

Você precisa entender que quando você encontra um lugar de profundidade em Deus ele mesmo se responsabiliza em se colocar a sua frente para te defender. Aquela mulher não ficou gritando para se defender, porque nesse lugar de adoração profunda sempre vai ter um fariseu para julgar a sua intensidade em Deus, mas Ele mesmo se responsabiliza em ir a sua frente para te defender. Adoração profunda é onde nossos olhos estão fixos em Jesus Cristo!

Conclusão

Adoração profunda é um lugar onde as entregas são feitas sem reservas e as preocupações são deixadas de lado! Feito em sua totalidade e completamente de forma consciente!

Ser profundo na adoração é alcançarmos um lugar onde o Espírito de Deus nos guia, a lugares desconhecidos. Lá o próprio Deus se responsabiliza em nos proteger das más línguas.

Adoração profunda é um lugar que acessamos em Deus, onde você não produz nada para Ele, mas descansa e deixa Ele produzir por você.

Adoração profunda é um ato público de rendição integral a Deus. Quando nos prostramos em adoração, Ele começa a lutar nossas guerras.

Adoração profunda é um lugar que Deus entra na sua frente e acaba lutando as suas guerras.

Deus te abençoe!

Eliza Martins
Sobre Eliza Martins

Eliza Martins é mineira de Belo Horizonte, apaixonada por Jesus e casada com Hugo Nascimento. É formada pelo Seminário Teológico Carisma Matriz - Belo Horizonte / MG. Servimos ao Senhor na Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte.