As Tempestade na Vida do Crente

Descanso em meio às tempestades é algo desafiador em nossas vidas! Porém, eu estou aqui para te dizer que sim, isso é possível.

Porém, as circunstâncias não vão nos dominar. Nosso Jesus está pronto para nos sustentar independente do momento em que estejamos passando. A tempestade pode ser algo que nos incomode, mas com Jesus conosco, não há o que temer.

“Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: “Vamos atravessar para o outro lado”. Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: “Mestre, não te importas que morramos? ” Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquiete-se! Acalme-se! ” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança. Então perguntou aos seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé? ” Eles estavam apavorados e perguntavam uns aos outros: “Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem? – Marcos 4.35-41

Esse texto nos relata a passagem de um momento específico na caminhada de Jesus! Uma grande multidão o seguia há dias ouvindo os ensinamentos do maior mestre que já existiu! Muitos eram curados e os seus discípulos eram constantemente desafiados a viver o sobrenatural de Deus. Nesse momento específico, Jesus dá uma ordem para que os seus discípulos atravessassem para o outro lado. Era o começo da noite, a hora décima, ou próximo às 6 horas da tarde, quando entraram no barco a fim de atravessar.

Mas, no meio da travessia foram acometidos por uma grande tempestade, a ponto de quase naufragarem. Isso nos ensina que, quando estamos em meio à direção de Deus isso não nos isenta de passar pelas tempestades, pois, existem tempestades que fazem parte do caminho proposto, na direção que Deus liberou para nós.

Eu quero te convidar a fazer uma reflexão aprofundada a partir de duas perspectivas:

1° Perspectiva: A dos discípulos – versículos 35 a 37.

Os discípulos estavam no lugar da obediência e então a tempestade os alcançou no caminho. É interessante porque, existem momentos nas nossas histórias que nos pegamos em situações como estas, onde escolhemos obedecer aquilo que o Senhor nos deu como direção e de repente, em meio à direção nos deparamos com ventos contrários. Essas tempestades normalmente nos pegam de surpresa: é a perda de um trabalho ou de um familiar, são problemas na faculdade ou na escola, pode ser uma doença terminal ou um problema que vai mudar a sua rotina e a sua vida, pode ser um abuso ou uma traição, quem sabe até a dor do luto ou um filho que se desviou dos caminhos do Senhor, etc. Normalmente essas circunstâncias adversas quando vem, quase nos levam a pique.

Existem situações que fogem ao nosso controle e é exatamente nestes momentos que muitos questionam a soberania de Deus. O questionamento que invadem os pensamentos, podendo até pensar, onde ele estava que permitiu isso acontecer? Como posso encontrar aconchego em meio a tantas tempestades?

Quando os discípulos se deparam com os ventos contrários, eles “pensaram” que iriam morrer. As emoções estavam a flor da pele e o medo fez com que achassem que Jesus tinha perdido o controle. Muitas vezes, reagimos imediatamente como os discípulos, que acordam Jesus e questionam se ele os deixariam morrer. Será que aquele que havia dado a direção para atravessar agora se colocaria em uma posição de quem não se importa?!

Embora alguns fossem marinheiros/pescadores ou, embora eles estivessem em um lugar familiar ou, embora estivessem com o mestre, eles não estavam blindados contra as situações contrárias. Algo que aprendo é que existem ventos que fazem parte do caminho. No entanto, alguns ventos não virão como ventos mas como verdadeiras tempestades.!

O que é tempestade? É um vento tempestuoso que chega a ser considerado um furacão de tamanha agitação do mar, violento ataque de vento, uma rajada furiosa de trovões vindo de nuvens negras.

É interessante considerarmos que não estamos blindados contra as tempestades do caminho. Existem tempestades que precisam vir, como um redirecionador dos nossos olhos:

As tempestade do caminho servem para tirar nossos olhos do natural e volta-los para o sobrenatural, não por escolha, mas por ser uma questão de sobrevivência!

Muitas vezes, ficamos tão aflitos com o furacão que nos cerca, que nos esquecemos que aquele que nos deu uma palavra para atravessarmos está no barco conosco! E se  está no barco conosco, acredite, Ele está em um lugar de aconchego!

O sentimento é de um aparente abandono. Ele nos mandou atravessar e parece estar dormindo enquanto nosso barco afunda.

O sentimento de dor e de desespero são legítimos, porque somos humanos, mas não podemos parar por ai!

O propósito não se perde porque algumas ousadas tempestades resolveram nos alcançar na travessia. O propósito muitas das vezes se perde porque não encontramos aconchego e descanso no lugar da tempestade!

Muitas vezes, pensamos até que vamos naufragar, mas não podemos esquecer de quem está no barco conosco! Aleluia!

Nós não podemos esquecer que temos um auxílio e proteção em meio à tempestade. Precisamos clamar de forma certa e específica por Aquele que é o nosso socorro bem presente na hora da angústia!

Qual é a tempestade que tem te cercado? O que tem feito você querer largar o barco e não mais cumprir aquilo que Deus te direcionou a cumprir?

Independente se as ondas estão altas demais; independente dos ventos estarem contrários demais, não é tempo de deixar o barco, você não irá morrer no caminho, muito pelo contrário, você vai chegar do outro lado!

Entenda com amor e carinho, eu não negligencio a sua dor, nem mesmo a sua aflição! Eu posso imaginar a agonia daqueles discípulos vendo tudo o que estava ao seu redor aparentemente “se perder”! Muitas vezes, espiritualizamos tudo e esquecemos que o senhor nos fez homens e mulheres com sentimentos e emoções e que, passaremos sim por aflições, mas Ele nos garantiu a vitória no final.

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. – João 16:33

Ainda existe um propósito na sua travessia, ainda existem pessoas esperando por você.

Não abandone o barco por causa de uma tempestade do caminho!! Clame por socorro, o seu mestre está pronto a te socorrer! Não deixe que o momentâneo desespero faça você abandonar o barco se esquecendo de Jesus. Encontre aconchego nEle!

Hoje o Senhor te diz: “O propósito não termina por causa de uma tempestade! Calma! Vai passar! Nenhuma tempestade dura para sempre e eu estou no barco contigo!”

A escolha de como você sair da tempestade, a escolha das reações que teremos diante de tempestades é pessoal.

As nossas reações diante das tempestades do caminho revelam em quem estamos firmados, nas circunstâncias ou na palavra que foi liberada sobre nós!!

A verdade é que, não é sobre as tempestades do caminho, mas sobre aquilo que o pai deseja nos ensinar através de cada tempestade.

A começar por confiar no caráter fiel, dAquele que te fez a promessa. Se ele te mandou atravessar, ele fará com que você chegue cheio de vida do outro lado.

A clamar por socorro, e entender que você não esta sozinha, ele está com você mesmo em meio as tempestades do caminho. A quem você tem clamado por instinto?

É tempo de realinharmos o nosso coração e clamarmos pelo nosso mestre em primeira instância. Você pode clamar por socorro!

Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.” – 2 Coríntios 4:16-18

Deixe o Senhor gerar níveis maiores de confiança em você! Deixe o Senhor gerar recursos em meio à falta. Esse ensinamento é Deus derramando peso de glória sobre você e isso não lhe pode ser tirado! Há uma multidão do outro lado esperando por você!

2ª Perspectiva: A do Mestre – versículos 38 a 41.

Quando li esse texto, fiquei encabulada pensando na postura de Jesus! Ele é 100% homem e 100% Deus! Ele não desfrutava de poderes, Ele abriu mão de tudo e se movia no poder do Espírito Santo!

Que fé sobrenatural é essa que te faz descansar em meio ao furacão!? Que fé sobrenatural é essa que te faz encontrar aconchego em meio ao furacão!? Jesus estava dormindo. O bom mestre sempre tem algo a ensinar e mesmo quando Ele estava dormindo ele estava ensinando. O que o fazia descansar em meio a tempestade?!

O versículo 38 nos mostra: Ele estava dormindo sobre uma almofada. Ainda assim, Ele permaneceu em um lugar de aconchego em meio a tempestade! Mas como isso é possível? Eu creio que a consciência do seu propósito e a perfeição do tempo no qual se movia o fizeram descansar na soberania dAquele que o guiava, o Espírito Santo! Afinal de contas, o propósito de Cristo era a cruz.

Quero que você pense em algo: mesmo quando todos buscavam prendê-lo, não conseguiam ou simplesmente não o faziam! Por que? Porque ele se movia em um tempo oportuno! Eu creio que nEle estava a convicção de que não havia chegado o tempo para o cumprimento do propósito (a saber, a Cruz).

Talvez mesmo que naufragassem, mesmo que perdessem tudo, a consciência que as leis naturais não podem falar mais alto do que aquilo o que foi pré-determinado por Deus é maior e precisa se tornar aconchego para o nosso coração. Ele sabia que céus e terra se moveriam, mas o propósito não acabaria em uma tempestade!

Você não vai morrer nessa tempestade! Jesus quer te conduzir a um nível maior, onde você será capaz de descansar na Palavra que foi liberada sobre a sua vida. Em meio à tempestade, nós temos a escolha de ser como os discípulos ou de sermos como Jesus.

Jesus deu ordens à tempestade, porque Ele não era guiado pelas circunstâncias, mas guiado no poder do Espírito Santo. Hoje podemos reagir como Jesus, pois o mesmo poder pelo qual Jesus se movia, habita dentro de nós. Amém!

Aprenda a Descansar na Tempestade

Conclusão

Eu quero te incentivar a dar ordens às tempestades que te cercam! Por mais que elas tentem te intimidar acredite, elas não vão te dominar!

Creia: Você encontrará aconchego em meio às tempestades da vida!

No amor de Cristo, Eliza Martins.

Eliza Martins
Sobre Eliza Martins

Eliza Martins é mineira de Belo Horizonte, apaixonada por Jesus e casada com Hugo Nascimento. É formada pelo Seminário Teológico Carisma Matriz - Belo Horizonte / MG. Servimos ao Senhor na Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte.