Tempo de Deus: Entre o Fim e o Início de um Novo Ciclo

O que fazer quando estamos entre o fim e o início de um novo tempo de Deus para as nossas vidas? Sabemos que transições não são fáceis, independente da área da nossa vida.

Quando Israel, a nação escolhida por Deus estava há mais de 400 anos no Egito debaixo de escravidão de faraó, o Senhor levantou Moisés para libertar o povo da opressão e da escravidão.

Faraó não queria libertá-los e cumpriu-se então o que Deus havia dito: que Ele libertaria o seu povo com mão poderosa! Deus enviou 10 pragas sobre todo o Egito que foi completamente afetado, mas nada aconteceu com Israelitas.

Finalmente, os escravos são livres e o primeiro desafio após a libertação era o mar vermelho: eles tinham que atravessá-lo. Faraó havia se arrependido de libertá-los e estava atrás deles, mas Deus provou para Israel que aquele que deu a promessa era responsável em fazer o mar se abrir, e então atravessaram o mar com os pés enxutos.

O Senhor os conduziu pelo deserto com uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite e, dia após dia, eles experimentavam a fidelidade de Deus: o maná que descia do céu, a água que poderia ser bebida da rocha e milagres e livramentos de inimigos. Quando o povo está prestes a entrar em Canaã, Moisés morre e agora toda a responsabilidade de guiar o povo a uma terra prometida estava sobre Josué.

Depois que Israel atravessasse o rio Jordão, estariam na terra prometida! Logo, um tempo de caminhada pelo deserto estava se findando e um novo tempo de cumprimento de promessa estava se iniciando. É exatamente neste momento da narrativa bíblica que identificamos 3 princípios que não podemos esquecer entre o fim e o início de um novo tempo em Deus.

1. Pare para Ouvir as Novas Direções de um Novo Tempo – Josué 3:1

O povo de Israel já tinham provado da fidelidade de Deus! Eles já tinham passado pela travessia do mar vermelho, onde eles viram o mar se abrir e também atravessaram com os pés enxutos. Agora, ao atravessarem o Jordão, eles já estariam em Canaã.

Por mais que o próprio Deus houvesse detalhado o que ele daria a Israel, Josué entendeu que tempos de conquistas, requerem direções específicas. Por isso, eles levantam acampamento e logo interrompem a caminhada pois, para ouvirem as direções do Senhor, era necessário parar tudo o que se estava fazendo! Entenda algo:

Não queira direções específicas de Deus, se você não está disposto a parar tudo para ouvir o que Ele deseja te dizer!

Esse movimento de Josué também é um movimento de alguém que busca intimidade com Deus. É exatamente neste lugar em que as vozes exteriores não exercem influência em nossas vidas, pois independente de qualquer circunstância, entendemos que é necessário pararmos para ouvir. Por isso, não saia do lugar que Deus te conduziu, até que venham novas direções da parte dEle.

Das experiências passadas carregue apenas as lições aprendidas:

O milagre do futuro não acontecerá da mesma forma que o milagre do passado!

Na travessia do mar vermelho as águas se dividiram e o povo de Israel passou a seco! Dessa vez as águas do Rio Jordão pararam e se amontoaram para que o povo novamente vivesse um milagre de Deus.

Se permita ser guiado mais uma vez. Se permita viver novos milagres em meio às suas conquistas. Não seja tolo em achar que o seu conhecimento e as suas experiências vão nortear o lugar que somente Deus pode te levar.

O propósito ainda era o mesmo: conquistar a terra prometida – Canaã. No entanto, dessa vez a direção era diferente!

2. Tenha Fé para Seguir a Direção, Independente das Circunstâncias – Josué 3:15-16(a)

O nome Jordão significa “declive” ou “aquele que desce”. A correnteza no Rio Jordão é muito forte e a largura desse rio varia entre 25 e 35 metros. Sua profundidade varia de 1 a 4 metros. O trecho do rio sofre um declive de 200 metros, pelo qual o mesmo desce precipitadamente, formando muitas cascatas.

A época em que o povo de Israel estava para conquistar Canaã era em uma época de colheita e, normalmente nessa época, as águas transbordavam o rio.

Quando lemos a orientação dada por Deus aos sacerdotes, vemos que eles deveriam colocar os pés sobre as águas do rio Jordão e, mediante a isso, as águas parariam. No entanto, repousar em um lugar onde eles poderiam ser facilmente levados pela correnteza, torna as direções de Deus um pouco estranhas! Não vai apenas contra as leis naturais, mas foge à lógica e a racionalidade humana!

No entanto, quando temos uma Palavra de Deus, o natural se rende ao sobrenatural. Para dar um passo como esse é preciso fé! Para descansar mesmo em meio a águas agitadas é preciso confiar! Não olhar para a correnteza é não olhar para as circunstâncias, mas sim para quem os mandou colocar os pés lá! Era preciso ter fé que imediatamente as águas se abririam.

A nossa capacidade de descansar é a demonstração do nosso nível de confiança no caráter d’Aquele que liberou Palavras ao nosso respeito! Não perca a expectativa de ver o rio se abrir só porque a direção que Deus te deu é radical demais a ponto de parecer que você vai morrer!

Deus não te conduziu até aqui para te deixar morrer nas travessias da vida, não é tempo de temer as novas direções! Seja ousado para repousar os pés sobre as águas mesmo que elas estejam agitadas.

3. A sua Experiência Será Exemplo para Outros Neste Novo Tempo de Deus

(Quando os que levavam a arca chegaram ao Jordão, e os pés dos sacerdotes que levavam a arca se molharão na beira das águas ). Josué 3.15(a)

Os sacerdotes eram a liderança espiritual do povo de Israel. Eram os representantes de Deus nesta terra assim como os reis e os profetas. Eles adoravam e também ajudavam o povo a adorar a Deus. Quando vemos os sacerdotes recebendo uma direção como essa, temos um entendimento mínimo que, uma liderança que caminha por fé é capaz de ensinar pelo exemplo.

Em muitos casos vemos líderes cristãos cobrando um posicionamento e uma atitude de fé de seus liderados. No entanto, eles se esquecem que não é possível cobrar das pessoas confiança e fé nas direções que Deus dá, quando eu não faço isso! É nítido e perceptível: quando falamos de algo que já vivemos e experimentamos, falamos com autoridade sobre o assunto.

Os israelitas atravessaram o rio com os pés enxutos, mas os sacerdotes molharam suas vestes quando colocaram os pés nas águas. Enquanto todos atravessavam, os sacerdotes estavam parados no meio do Jordão. Líderes são aqueles que em muitas vezes precisam permanecer mais tempo no lugar de transição.

No novo testamento Pedro diz que todos nos somos sacerdotes! Assim mesmo os que não têm liderados, tem a responsabilidade de agir como um sacerdote. O mundo espera ver em nós o exemplo de como eles devem agir. As pessoas esperam ver você agindo à altura daquilo que Deus tem falado ao seu respeito! Quanto mais lhe é dado, mais lhe será cobrado. Ao nosso coração está sendo revelada a palavra rhema e com a mesma medida em que a recebemos, também seremos cobrados sobre um posicionamento à altura da revelação que tivemos.

Concluindo

Muitas pessoas tem sido conduzidas pelo Senhor em um tempo que chamamos tempo de transição. O mundo espera que você seja o exemplo do que elas precisam fazer!

Sendo assim, pare para ouvir as novas direções de Deus, se permita ser guiado mais uma vez, tenha fé para obedecer às novas direções, ainda que as circunstâncias sejam contrárias.

Aquele que dá a direção é o responsável por cumpri-la em sua vida. Assuma as responsabilidades da posição que o Senhor te chamou para estar e alegre-se, pois chegou um novo dia, um novo tempo, um tempo de Deus!

Seja ousado e coloque os pés nas águas. Deus quer abrir o rio para você passar, mas antes você precisa crer!

Deus te abençoe!

Eliza Martins
Sobre Eliza Martins

Eliza Martins é mineira de Belo Horizonte, apaixonada por Jesus e casada com Hugo Nascimento. É formada pelo Seminário Teológico Carisma Matriz - Belo Horizonte / MG. Servimos ao Senhor na Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte.